regressao

Terapia Regressiva com Enfoque Transpessoal – Os Fenômenos Psíquicos Vistos Além do Cérebro

Para nós os fenômenos psíquicos são vistos além do cérebro (esse é apenas o receptor e não o produtor dos fenômenos ligados ao pensamento).

 

O modelo transpessoal que fala da expansão da consciência além do ego e do conceito de tempo e espaço conhecido, ou seja, além da realidade tridimensional, infelizmente acaba confundido com religiosidade e falta de embasamento científico.

O enfoque básico do modelo transpessoal é o estudo da consciência e seus diferentes estados, e o reconhecimento das dimensões espirituais da psique, da consciência cósmica e unitiva. Traz assim a sutileza do espiritual para a matéria e a concretude da matéria para o espiritual. Integra as dualidades!

A proposta da Terapia Regressiva é a de que o desenvolvimento do ser humano, em cada existência, é possível através de mortes e renascimentos. Sucessivamente e em cada nova experiência renasce um ser novo, mais capaz e sábio, quando aceitou e elaborou suas mortes anteriores. É daí que poderá surgir uma nova etapa de evolução do ser, uma nova consciência, como um ser em evolução.

Trabalha-se com a dinâmica experiencial com o intuito de acessar um estado mental de outro nível bem mais elevado para emergirem novas respostas, mobilizando os próprios recursos interiores que a pessoa tem e que podem ser acessados sob certas circunstâncias. Não esqueçamos que o eu pessoal está sobrecarregado e identificado com máscaras e papéis que a pessoa desempenha, sem contato com a própria essência. Tão preso que se mantém em suas crenças e padrões.

Dessa forma a TR propicia o revivenciar contatando com nossa imortalidade, favorecendo o desapego a modelos passados e facilitando o contato com a nossa própria transcendência.
A parte mais valiosa desse processo não é a regressão em si, mas a Ação Transformadora, a reelaboração de crenças e decisões. É ela que expande nossa consciência.

tr2A regressão de memória a esta ou outras vidas é utilizada terapeuticamente para conscientizar, transformar e integrar os conteúdos bloqueados do inconsciente, possibilitando um nível diferenciado de conscientização. Percebemos o quanto somos ainda comandados por decisões do passado que se transformam em núcleos de apego, dos quais não conseguimos desidentificar.

Não nos importa a crença da pessoa, o importante é que os conteúdos mentais que surgem tenham relação com o aspecto psicológico, emocional ou espiritual de sua vida. A TR utiliza-se de vivências em estados modificados de consciência, que é um estado de atenção focalizada, onde não se perde a consciência. A pessoa é ativa e participante durante todo o processo regressivo.

Estar em estado modificado de consciência não é ficar inconsciente, pelo contrário, é ficar com uma atenção especial, focalizada num determinado estímulo (isso nos acontece naturalmente quando esquecemos das coisas ao nosso redor).

A TR, portanto, enfatiza a experiência vivenciada dos conteúdos emergentes, pois são essas vivências que possibilitam o processo de integração das experiências dissociadas da consciência à vida cotidiana.

Fátima Rodrigues & Noelly Heredia
Psicoterapeutas

o ligula, porttitor

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer participar da discussão?
Fique a vontade para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *